Alemanha joga bem e bate sensação Equador

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de junho de 2006

Em jogo realizado na capital Berlim (16:00 locais; UTC-2) pela última rodada do Grupo A da Copa do Mundo de 2006, a Seleção Alemã de Futebol jogou bem, venceu e garantiu a primeira posição do grupo ao derrotar os equatorianos por 3 a 0. Como as outras duas seleções do time - Polônia e Costa Rica, que jogariam para cumprir tabela - já estavam eliminadas, este jogo era essencial para decidir quem ficava em primeiro e quem ficava em segundo, na definição da ordem de vagas para a segunda fase; o primeiro colocado tem grandes chances de não enfrentar a Inglaterra já nas oitavas-de-final. O Equador que havia surpreendido o mundo ao se classificar em sua segunda Copa, havia vencido seus dois jogos anteriores e estava em primeiro, jogando pelo empate (por causa do saldo de gols) para manter a posição. A Alemanha precisva vencer e espantar de vez os fantasmas da Inglaterra, da sensação Equador e da desconfiança de sua torcida, apesar de também ter vencido seus dois jogos. Poloneses e costa-riquenhos haviam perdido seus dois jogos anteriores e jogavam para decidir a terceira posição.

O jogo

O Equador iniciou sua escalação poupando cinco titulares, incluindo sua dupla de ataque, já que precisa de seus melhores jogadores para as oitavas-de-final. A Alemanha não poupou ninguém e começous disposta a convencer sua torcida e retornar aos holofotes. A perseverança funciona, já que logo aos 4 minutos, ataque alemão e Schweintsteiger vai à linha de fundo e passa a bola para Klose que vem de trás e chuta sem chances para Mora, abrindo o placar e marcando seu terceiro gol nesta Copa, ao lado do espanhol Fernando Torres. A Alemanha estende um pouco mais sua pressão inicial mas logo passa a tocar a bola e gerenciar o meio-de-campo. A defesa alemã esteve muito bem no primeiro tempo e só permitiu ao Equador chutar bolas de longa distância, levando perigo à meta de Lehmann. Em uma das raras investidas alemãs, Klose recebe bola adiantada, desmarca-se do zagueiro e tira a bola de Mora, que vê o segundo gol alemão. Agora Klose é o artilheiro isolado da Copa e faz seus 9º gol em Copas, incluindo os 5 da Copa do Mundo de 2002. Apesar dos gols, o primeiro tempo acaba sem grandes emoções, para desconfiança até do governo alemão, que estava representado por Angela Merkel e ministros.

As equipes não voltam diferentes para o segundo tempo, com o Equador pressionando muito pouco e parecendo gostar do resultado. A Alemanha não se aproveita da apatia sulamericana, mas em um rápido contra-ataque, Schweintsteiger acha Schneider livre na direita. O meia recebe a bola, avança e vê Podolski desmarcado. Cruza a bola para o atacante que dá um carrinho para empurrar a bola para o gol. Com este gol, Klismann prova que fez mudanças significativas neste time, principalmente na sua capacidade ofensiva. O Equador continua morto em campo, só esperando o apito final, apesar de Lehmann ter feito um par de defesas boas. A Alemanha começa a gerenciar o resultado e o jogo termina, sendo que se os germânicos quisessem, teriam feito mais gols. Apesar da desistência de ambos a partir dos 30 do segundo, a Alemanha finalmente convence sua torcida em uma partida em que não deu chance para os equatorianos. Isto pode ser um progresso, já que as oitavas serão mais difíceis, com suecos ou ingleses pela frente. Há grande chance de que se os alemães continuarem com o apoio popular, poderão avançar bastante nesta Copa.


Desporto
Este artigo descreve um evento desportivo acompanhado ao vivo pelo colaborador. Eventos desportivos acompanhados pelos colaboradores não precisam de fontes especificadas.