Agentes da polícia angolana devem respeitar a lei, diz comandante-geral

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angola.

Agência VOA

30 de julho de 2015

O comandante-geral da polícia nacional, comissário-geral, Ambrósio de Lemos, disse no Lubango que as acções da polícia contra o crime devem ser feitas de acordo com a lei.

“Este equilíbrio surge precisamente na forma como o nosso polícia agente devem actuar. É necessário actuar-se no quadro da proporcionalidade da racionalidade é necessário que cada um de nós veja a frente um cidadão com dignidade. Prevaricou devemos actuar, mas nunca baixar a dignidade deste homem até a ínfima espécie é preciso respeitar a vida de cada um”, disse

Ambrósio de Lemos alertou na Huíla os efectivos da corporação a recorrerem à inteligência para fazer face as novas rotas da imigração ilegal e crime transnacional em Angola.

O oficial superior da polícia nacional referiu que este foi uma das conclusões saídas do encontro que na última segunda-feira juntou os comandantes da polícia de Angola e da Namíbia para analisar os crimes transfronteiriços entre os dois países.

Ambrósio de Lemos referiu que a troca de informações e as operações conjuntas das polícias do Namibe, Cuando-Cubango e Cunene que dividem limites com a vizinha república da Namíbia será fundamental no combate ao crime dos dois lados da fronteira.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati