Agências de publicidade tomaram 90 milhões do governo brasileiro

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Serraglio: rastreando a origem dos recursos do mensalão. Foto Antonio Cruz/ABr (arquivo).

29 de outubro de 2005

Brasil

Segundo o relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-Paraná), nos últimos cinco anos, as agências de publicidade: DNA Propaganda, D+, Grottera, Lowe e Ogilvy receberam R$ 90 milhões que deveriam ter sido repassados ao Governo como descontos no pagamento de serviços.

A conclusão do relator e da CPI se baseia numa auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A quantia indicada pelo relator se refere às chamadas bonificações de volume (BV), que são descontos que os meios de comunicação concedem às agências pelo total do espaço publicitário comprado. Esses descontos deveriam ter sido repassados integralmente ao Governo, contudo foram embolsados pelas próprias agências.

Serraglio disse que irá pedir informações contábeis das agências e pode até pedir a quebra dos sigilos bancários das mesmas se a contabilidade delas divergir dos dados do TCU.

A CPI está a investigar se esse dinheiro fez parte do esquema montado pelo empresário Marcos Valério, principal suspeito de ser operador do suposto mensalão.

Fontes