Afeganistão pode se tornar refúgio para Estado Islâmico, diz ex-agente da CIA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de fevereiro de 2015

Afeganistão

O Afeganistão corre o risco de se tornar um santuário para extremistas islâmicos, no momento em que o Ocidente retira tropas e foca a atenção em outras partes do mundo, alertou um ex-agente da CIA, à agência central de inteligência norte-americana. O país pode até se tornar um abrigo para os jihadistas do Estado Islâmico, que agora travam guerras na Síria e no Iraque, disse Robert Grenier, ex-diretor da representação da CIA em Islamabad e autor de um novo livro. Suas memórias, contadas em 88 Days to Kandahar, mostra a experiência durante as operações para derrubar o regime talibã no Afeganistão em 2001, depois dos ataques de 11 de setembro.

"Diria que o risco de o Afeganistão se tornar um abrigo é maior do que era antes do 11 de setembro", disse Grenier. Os talibãs afegãos não seriam capazes de rejeitar seus aliados entre as forças talibãs paquistanesas ou outros extremistas – como o Estado Islâmico – se esses pedissem refúgio, afirmou.

De acordo com Grenier, os talibãs tendem a ter uma visão em preto e branco: "São guiados pelo Islã ou não?", perguntou. "Não vão virar as costas a pessoas que estão ideologicamente alinhadas com eles nem a outros países". Grenier também não acredita que virem as costas a terroristas internacionais, se eles voltarem à região em número significativo, com receio do que poderá acontecer se as suas fortunas desaparecerem.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati