Afeganistão pode se tornar refúgio para Estado Islâmico, diz ex-agente da CIA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de fevereiro de 2015

Afeganistão

O Afeganistão corre o risco de se tornar um santuário para extremistas islâmicos, no momento em que o Ocidente retira tropas e foca a atenção em outras partes do mundo, alertou um ex-agente da CIA, à agência central de inteligência norte-americana. O país pode até se tornar um abrigo para os jihadistas do Estado Islâmico, que agora travam guerras na Síria e no Iraque, disse Robert Grenier, ex-diretor da representação da CIA em Islamabad e autor de um novo livro. Suas memórias, contadas em 88 Days to Kandahar, mostra a experiência durante as operações para derrubar o regime talibã no Afeganistão em 2001, depois dos ataques de 11 de setembro.

"Diria que o risco de o Afeganistão se tornar um abrigo é maior do que era antes do 11 de setembro", disse Grenier. Os talibãs afegãos não seriam capazes de rejeitar seus aliados entre as forças talibãs paquistanesas ou outros extremistas – como o Estado Islâmico – se esses pedissem refúgio, afirmou.

De acordo com Grenier, os talibãs tendem a ter uma visão em preto e branco: "São guiados pelo Islã ou não?", perguntou. "Não vão virar as costas a pessoas que estão ideologicamente alinhadas com eles nem a outros países". Grenier também não acredita que virem as costas a terroristas internacionais, se eles voltarem à região em número significativo, com receio do que poderá acontecer se as suas fortunas desaparecerem.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati