Activistas denunciam aumento de maus tratos de imigrantes indocumentados em Cabinda

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Cadeias para os imigrantes não têm condições humanas e já se registaram mortes.

27 de novembro de 2014

Activistas dos Direitos Humanos em Cabinda afirmam que o aumento do fluxo de cidadãos estrangeiros ilegais naquela província está a resultar num aumento de maus tratos por parte das autoridades.

As mesmas fontes disseram que cidadãos dos dois Congos são a maioria dos indocumentados em Cabinda, mas fazem notar também o grande numero de chineses.

Marcos Mavungo, que coordena o grupo de activistas cívicos, afirmou que a preocupação está na forma como o Governo de Cabinda maltrata estes cidadãos estrangeiros.

"Na aplicação das leis, o Governo vai para além da conta no tratamento a estes cidadãos”, afirmou, fazendo notar que foram criadas “unidades penitenciarias para os imigrantes ilegais e as pessoas são colocadas nestes sítios em condições desumanas”.

“O cheiro ali, de urina, fezes, faz compreender a razão das mortes (nesses locais)”, denunciou.

A VOA tentou mas não foi possível o contacto com as autoridades do Executivo de Cabinda para esclarecer a situação.

Notícia Relacionada

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati