Acordos de leniência devolveram milhões ao Brasil desde o início da Lava Jato, diz Petrobras

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

31 de outubro de 2017

Em nota divulgada ontem à noite (30), a empresa petrolífera brasileira Petrobras informou ter recebido por meio de ressarcimento de valores, desde o início da Operação Lava Jato, em 2014, mais de R$ 800 milhões de reais (US$ 246 milhões de dólares).

Na última sexta-feira (27), a Petrobras recebeu R$ 81 milhões (US$ 25 milhões) da empresa britânica Rolls-Royce, que firmou acordo de leniência com o Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Lava Jato. Outros dois acordos de colaboração premiada resultaram no reforço de mais R$ 5,8 milhões (US$ 1,8 milhões) ao caixa da companhia, englobando R$ 1,7 milhão (US$ 519 mil) devolvidos pelo ex-diretor da área Internacional, Nestor Cerveró e R$ 4,1 milhões (US$ 1,253 milhão), pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, informou a nota.

“A Petrobras seguirá adotando medidas jurídicas contra empresas e pessoas, inclusive ex-funcionários e políticos, que causaram danos financeiros e à imagem da companhia”, destaca o texto. A Petrobras é autora, com o Ministério Público Federal (MPF) e a União, em 13 ações de improbidade administrativa em andamento, além de atuar como assistente de acusação em 41 ações penais.

“A companhia trabalha em estreita parceria com as autoridades que conduzem a Operação Lava Jato e é reconhecida por tais autoridades, inclusive pelo próprio MPF e pelo Supremo Tribunal Federal, como vítima da corrupção investigada. A Petrobras continuará colaborando com as autoridades e buscará o ressarcimento de todos os prejuízos causados em função dos atos ilícitos cometidos contra a companhia”, afirma a nota divulgada pela empresa.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati