Acordo de livre comércio entre Mercosul e Israel entra em vigor amanhã

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Economia e negócios

Agência Brasil

3 de abril de 2010

América do Sul

A partir de amanhã (4), Israel torna-se oficialmente o primeiro país fora do território sul-americano a ter acordo de livre comércio com o Mercosul, formado pelo Brasil, pela Argentina, pelo Uruguai e Paraguai. A entrada em vigor das relações comerciais entre Israel e o bloco econômico encerra longo processo de negociação iniciado em 2005.

Naquele ano, os primeiros detalhes do acordo começaram a ser negociados durante a Cúpula do Mercosul, realizada em Montevidéu. Em 2007, o Mercosul e Israel assinaram o Tratado de Livre Comércio (TLC), prevendo tarifa zero nas exportações bilaterais, ao longo de dez anos.

No último dia 15 de março, durante visita a Israel, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou formalmente o início das relações comerciais entre o país e o bloco econômico.

Até o anúncio de Lula, apenas o Uruguai havia autorizado o comércio entre Israel e o Mercosul. No entanto, segundo legislação específica do bloco, a partir da autorização brasileira, o tratado passa a valer.

Os últimos detalhes para viabilizar o acordo foram resolvidos pelo secretário de Comércio Exterior, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Welber Barral, quando esteve em Israel no início do mês de março deste ano.

O secretário disse à Agência Brasil que o seu principal trabalho foi acertar questões burocráticas relacionadas à classificação de produtos e mercadorias da lista de comércio entre Israel e Mercosul, além de definir acertos tarifários que permitirão agilizar os procedimentos de exportação e importação.

O tratado Israel/Mercosul também viabiliza a ampliação do comércio entre o país e o Brasil, principalmente nos setores farmacêutico, aeroespacial, de pesquisas agrícolas e tecnologia.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati