180 escolas e instituições de ensino superior particulares encerraram atividades durante a pandemia no Ceará, diz sindicato

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imagem meramente ilustrativa.

2 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE) realizou um levantamento que apontaram 180 escolas de educação básica e instituições de ensino superior da rede privada encerraram atividades durante a pandemia do novo coronavírus no estado.

E segundo uma pesquisa feito pela Sinepe-CE, os 34% dos profissionais integrantes dos mesmos setores educacionais foram demitidos desde que as aulas presenciais foram interrompidas, em março de 2020. A porcentagem inclui professores, funcionários administrativos, de serviços gerais, entre outros.

O governador apontou que a decisão vale para escolas e universidades públicas e privadas. E a retomada só será em setembro se os indicadores epidemiológicos permanecerem favoráveis.

De acordo com Andréa Nogueira (Presidente da Sinepe-CE), as escolas da rede privada de ensino estavam preparadas desde o dia 20 de julho para a retomada das aulas presenciais.

Preocupação

Andréa menciona também que o Governo do Estado já possui condições de autorizar a retomada das aulas presenciais nas escolas do ensino básico e do superior, e que a negativa a esse retorno acarreta grandes impactos no setor, como a inadimplência.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com