Úmaro Sissoco Embaló saúda "ampla vitória" de Biden e espera mercado aberto nos EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de novembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Chefe de Estado da Guiné-Bissau considerou que o projectado Presidente americano Joe Biden merece a "importante designação democrática decidida pelo povo" devido à "nova abordagem diplomática nos acordos internacionais para resgatar os valores e princípios do multilateralismo".

Em nota distribuída à imprensa neste domingo, 8, em que felicita Biden, Úmaro Sissoco Embaló formula votos de sucesso" pela "ampla vitória" e diz esperar que “os Estados Unidos da América sejam um parceiro fundamental na estratégia de segurança e desenvolvimento da República da Guiné-Bissau".

Também no campo bilateral, o Presidente guineense deseja ver “um mercado aberto para as exportações de matérias-primas da Guiné-Bissau nos próximos cinco anos no âmbito da Lei do Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA)".

Consequências em caso de fraude

Entretanto, ontem, 7, em declarações aos jornalistas em crioulo antes de viajar para a Mauritânia, o Presidente tinha dito estar a acompanhar a eleição e que se houve fraude haveria consequências, sem dizer quais.

“Estamos a acompanhar com preocupação (as eleições americanas), mas chamamo-lhes atenção de que não vamos permitir nenhum tipo de desordem nos Estados Unidos. Os resultados eleitorais têm que ser respeitados à letra, e se não for assim haverá consequências”, afirmou Sissoco Embaló, que fez uma analogia com a eleição dele.

“Não há Estados pequenos no concerto das nações. Não vamos permitir nenhum Domingos (Simões Pereira) lá. Perdeu eleições e diz que não perdeu. Domingos tem que acabar aqui e Dominguinhos não vamos permitir nos Estados Unidos. Já lhes mandei mensagem para dizer que estamos preocupados, mas não vamos permitir nenhuma desordem nos Estados Unidos”, concluiu Úmaro Sissoco Embaló.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com