É aberta a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Brasília

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de outubro de 2014

Brasil

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia foi aberta oficialmente hoje (14) em Brasília. O evento, que está em sua 11ª edição, busca popularizar a ciência e mostrar sua importância no desenvolvimento do Brasil, além de incentivar a atitude científica e a inovação. A semana é organizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em parceria com outros órgãos e empresas. O ministério estima que mais de mil municípios de todo o país desenvolvam cerca de 35 mil atividades até domingo (21), quando termina o evento.

A feira, que tem como tema Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social, pretende estimular as instituições a abordarem a ciência e a tecnologia em uma dimensão social, como instrumento de inclusão, transformação e desenvolvimento humano. Para o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina, a feira é importante para demonstrar o papel da educação no desenvolvimento do país. “A educação, ciência e tecnologia são os instrumentos decisivos para um projeto de desenvolvimento social que seja capaz de combinar não só o crescimento, mas a redução das desigualdades regionais, da redução das desigualdades sociais e a promoção da sustentabilidade”, disse.

A presidenta da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SPBC), Helena Nader, destacou que semana é fundamental para demonstrar a importância da ciência para a sociedade. “A ciência está presente no nosso dia a dia, é responsável pelos avanços, inclusive, da condição social. Se não tivesse ciência, não teríamos saneamento, água potável, telecomunicações”, explicou.

Oito temas principais serão abordados ao longo da semana: segurança alimentar e nutricional, tecnologia, biodiversidade, tecnologia da informação e da comunicação, energia renovável, centros e museus, difusão e popularização da ciência e dos centros vocacionais tecnológicos. Em Brasília, são mais de 100 estandes que dão uma amostra da produção científica brasileira. Estão expostos desde modernos aparelhos utilizados em salas de aulas, a um sistema para esquentar água utilizando garrafas de plástico.

Quem visitar a feira pode ver de perto o único motor transparente de carro, usado por alunos da Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE). A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) trouxe para o evento seu museu itinerante e interativo, que mostra a relação do homem com o ambiente. Há, também, diversas atividades para crianças.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati