África: nuvem de gafanhotos continua gerando alarme

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de fevereiro de 2020

Gafanhoto, um inseto que come o equivalente a seu peso todo dia

A nuvem de gafanhotos que vem assolando alguns países do Leste africano e da Ásia desde 2019 causa cada vez mais preocupação entre governantes locais e na ONU, que já tinha alertado para uma situação “sem precedentes”. A organização emitiu outro alerta dias atrás, desta vez falando sobre o " risco de uma catástrofe", e pediu 76 milhões de dólares para ajuda imediata, dos quais apenas 20 milhões já foram recebidos.

Mark Lowcoc, subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, disse na segunda-feira que numa região onde 12 milhões de pessoas já enfrentam a fome, a infestação pode levar ainda mais risco às pessoas no que diz respeito à segurança alimentar, uma vez que os insetos devastam colheitas e pastagens.

A atual praga

A atual praga invadiu o Iêmen em meados de 2019, tendo se espalhado primeiro para a Etiópia, a Somália e o Quênia, países onde já é a pior em décadas. Os insetos invadiram a Uganda dias atrás, enquanto que a Tanzânia e o Sudão do Sul entraram recentemente "na lista de observação" da ONU.

Se a infestação piorar, ela se enquadrará na categoria de “invasão”- e houve apenas seis “invasões” de gafanhotos no século XX, a última entre 1987 e 1989.

O gafanhoto

O gafanhoto é um inseto pulador e voador que pode se deslocar por milhares de quilômetros. Ele também se reproduz rapidamente e estima-se que até junho o atual enxame possa crescer cerca de 500 vezes. Segundo a ONU, um pequeno enxame de apenas um quilômetro quadrado pode ingerir, num só dia, a mesma quantidade de comida que alimentaria 35 mil pessoas.

Notícia relacionada

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com