"Os brasileiros é que têm de falar sobre prostituição, não eu", afirma Kangamba sobre processo no Brasil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Agência VOA

27 de novembro de 2014

link=mailto:?subject="Os%20brasileiros%20é%20que%20têm%20de%20falar%20sobre%20prostituição,%20não%20eu",%20afirma%20Kangamba%20sobre%20processo%20no%20Brasil%20–%20Wikinotícias&body="Os%20brasileiros%20é%20que%20têm%20de%20falar%20sobre%20prostituição,%20não%20eu",%20afirma%20Kangamba%20sobre%20processo%20no%20Brasil:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/%22Os_brasileiros_%C3%A9_que_t%C3%AAm_de_falar_sobre_prostitui%C3%A7%C3%A3o,_n%C3%A3o_eu%22,_afirma_Kangamba_sobre_processo_no_Brasil%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook link=https://twitter.com/intent/tweet?text="Os+brasileiros+é+que+têm+de+falar+sobre+prostituição,+não+eu",+afirma+Kangamba+sobre+processo+no+Brasil&url=https://pt.wikinews.org?curid=41300 WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject="Os%20brasileiros%20é%20que%20têm%20de%20falar%20sobre%20prostituição,%20não%20eu",%20afirma%20Kangamba%20sobre%20processo%20no%20Brasil%20–%20Wikinotícias&body="Os%20brasileiros%20é%20que%20têm%20de%20falar%20sobre%20prostituição,%20não%20eu",%20afirma%20Kangamba%20sobre%20processo%20no%20Brasil:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/%22Os_brasileiros_%C3%A9_que_t%C3%AAm_de_falar_sobre_prostitui%C3%A7%C3%A3o,_n%C3%A3o_eu%22,_afirma_Kangamba_sobre_processo_no_Brasil%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O general Bento dos Santos Kangamba diz não ter nada a ver com o suposto tráfico de brasileiras para prostituição em Angola, África do Sul ou outros países e afirma que, são "os brasileiros que têm de explicar", não ele.

Em entrevista à VOA, Kangamba reitera não ter nada a ver com o caso, garantindo que nunca foi ao Brasil e que não está impedido de viajar para nenhum lugar porque nenhum tribunal o acusou "em nenhum lugar".

Na entrevista, que aqui publicamos na íntegra, o general e empresário afirma também estar disposto a ir a Portugal responder na justiça caso for intimado o que nunca aconteceu e desmente todas as acusações vindas a público.

Bento Kangamba não está a ser perseguido. Kangamba reiterou ter apenas uma casa e um apartamento em Portugal, onde foi encontrado um milhão e 700 mil dólares guardados, "o que não é crime".

"Kangamba é uma marca", reiterou o empresário que afirma não ter nada a esconder nem a justificar porque não recebe dinheiro do Estado. "Não sou bandido", afirma o general, que justifica as acusações contra ele com interesses de pessoas que querem atacar o Presidente da República José Eduardo dos Santos.

Fonte