Trudeau pede desculpas após nazista ser homenageado no Parlamento

Fonte: Wikinotícias

28 de setembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, expressou na quarta-feira “desculpas sem reservas” em nome de todo o Canadá, depois que um veterano de 98 anos que serviu em uma unidade SS nazista foi homenageado no parlamento do país.

Yaroslav Hunka foi convidado por Anthony Rota, presidente da Câmara dos Comuns do Canadá, que renunciou na terça-feira devido ao incidente. Tanto Trudeau quanto o ucraniano Volodymyr Zelenskyy estiveram presentes no parlamento.

Rota descreveu Hunka como “um herói ucraniano, um herói canadense”. Ele o destacou na plateia, dando lugar a duas salvas de aplausos dos legisladores e políticos presentes.

Hunka, que agora é cidadão canadense, já lutou na 14ª Divisão de Granadeiros Waffen, uma unidade SS que declarou lealdade a Hitler e lutou contra o Exército Soviético pela independência da Ucrânia.

Rota disse que "posteriormente tomou conhecimento de mais informações" sobre o passado de Hunka e pediu desculpas aos seus colegas do Parlamento.

Rota não avisou com antecedência a Trudeau que Hunka seria convidado.

Karina Gould, líder da Câmara do Canadá, disse ao The New York Times que se soubesse dos laços nazistas de Hunka, "nunca em um milhão de anos teria se levantado e aplaudido".

Fontes