Tensões entre Venezuela e Guiana crescem por disputa territorial

Fonte: Wikinotícias
Mapa da região

18 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Venezuela e Guiana disputam há anos um território de 159 mil quilômetros quadrados, conhecido como Essequibo, mas nas últimas semanas houve uma escalada de tensões entre os dois países da América do Sul, segundo especialistas de segurança e defesa.

Desde o século XIX, a Venezuela e a Guiana disputam o território de Essequibo como seu, com uma população de cerca de 130 mil pessoas, mas rica em recursos naturais e energéticos.

Em setembro passado, a Guiana concluiu uma ronda de negociações com empresas petrolíferas transnacionais para explorar áreas marítimas, que Caracas descreveu como uma violação. O país então recorreu ao Tribunal Internacional de Justiça, órgão das Nações Unidas, que se declarou competente para decidir sobre o mérito da controvérsia.

Já o governo venezuelano, presidido por Nicolás Maduro, promove a realização de um referendo consultivo para reivindicar o seu direito territorial em Essequibo.

Em outubro, a Guiana pediu ao embaixador venezuelano em Georgetown uma explicação sobre o aumento das atividades militares perto da fronteira comum.

Segundo Caracas, trata-se de operações de combate ao garimpo ilegal. A Guiana, no entanto, alertou que se manteve “em guarda” face aos movimentos de tropas do país vizinho e que tomou “atenção cuidadosa” à execução de exercícios militares perto da sua fronteira.

O ministro da Defesa venezuelano, general-chefe Vladimir Padrino López, acusou o presidente da Guiana, Irfaan Ali, em outubro, de assumir “retórica arrogante e belicista”.

“Estamos preparados para todos os cenários, no entanto, esperamos que a paz e a razão prevaleçam”, disse o responsável num vídeo publicado nas redes sociais.

Fontes[editar | editar código-fonte]