Rússia classifica novo jornal como "agência estrangeira"

Fonte: Wikinotícias

19 de novembro de 2023

link=mailto:?subject=Rússia%20classifica%20novo%20jornal%20como%20"agência%20estrangeira"%20–%20Wikinotícias&body=Rússia%20classifica%20novo%20jornal%20como%20"agência%20estrangeira":%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/R%C3%BAssia_classifica_novo_jornal_como_%22ag%C3%AAncia_estrangeira%22%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject=Rússia%20classifica%20novo%20jornal%20como%20"agência%20estrangeira"%20–%20Wikinotícias&body=Rússia%20classifica%20novo%20jornal%20como%20"agência%20estrangeira":%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/R%C3%BAssia_classifica_novo_jornal_como_%22ag%C3%AAncia_estrangeira%22%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Moscow Times, um jornal online popular entre os expatriados da Rússia, foi adicionado sexta-feira à lista de “agentes estrangeiros” do Ministério da Justiça da Rússia. A denominação é criticada por países do Ocidente, que acusam o governo russo de reprimir jornais contra a invasão da Ucrânia.

A designação de agente estrangeiro sujeita indivíduos e organizações a um maior escrutínio financeiro e exige que qualquer material público inclua de forma destacada o aviso de ser declarado agente estrangeiro.

Não ficou imediatamente claro como a medida afetaria o The Moscow Times, que transferiu as suas operações editoriais para fora da Rússia em 2022, após a aprovação de uma lei que impõe penas severas para material considerado desacreditador dos militares russos.

A Rússia tem visado metodicamente pessoas e organizações críticas ao Kremlin, classificando muitas como agentes estrangeiros e algumas como “indesejáveis” ao abrigo de uma lei de 2015.

O Moscow Times publica em inglês e em russo, mas o seu site em russo foi bloqueado na Rússia vários meses após o início da invasão na Ucrânia.

Fontes[editar | editar código-fonte]