Primeiro-ministro sueco: “Fizemos a nossa parte” para conseguir adesão à OTAN

Fonte: Wikinotícias
Ulf Kristersson

14 de outubro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, disse aos repórteres na sexta-feira que a Suécia fez tudo o que podia para cumprir um acordo com a Turquia e conseguir a adesão à OTAN.

Kristersson fez os comentários um dia depois de a reunião ministerial da defesa da OTAN ter sido concluída em Bruxelas, sem qualquer comentário sobre a adesão da Suécia.

O primeiro-ministro disse na sexta-feira que o seu país cumpriu as suas obrigações decorrentes de um acordo com a Turquia feito em julho. Ele expressou otimismo de que o entrave seria resolvido em breve.

A Suécia, juntamente com a Finlândia, nação nórdica, solicitaram a adesão à OTAN em 2022. Mas a Turquia ainda não aprovou o pedido, alegando que a Suécia tinha sido demasiado branda com os militantes curdos e outros grupos que considera ameaças à segurança. Os pedidos de adesão à OTAN devem ser aprovados por unanimidade por todos os 31 membros.

Após uma reunião antes da Cimeira da OTAN em julho, em Vilnius, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que enviaria o pedido da Suécia ao Parlamento para apreciação. Mas quando os legisladores turcos abriram a sua última sessão, no início deste mês, a ratificação do pedido sueco não estava na agenda.

Numa entrevista à Associated Press na quinta-feira, no final da reunião ministerial em Bruxelas, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que conversou com o ministro da Defesa turco, Yasar Guler, e que "a Turquia apoiaria o acordo."

Fontes