Saltar para o conteúdo

Ministro dos Negócios Estrangeiros da Estónia: “Se a Ucrânia fracassar, todos nós fracassaremos”

Fonte: Wikinotícias
Tsahkna 2023

28 de março de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Ucrânia foi o foco de uma delegação de alto nível da Estônia, Letônia e Lituânia em Washington esta semana. Numa entrevista a Eka Maghaldadze, do Serviço Georgiano da VOA, o Ministro dos Negócios Estrangeiros da Estónia, Margus Tsahkna, disse que não deveria haver Plano B quando se trata da Ucrânia, porque o seu fracasso significaria o fracasso da democracia.

Os ucranianos estão lutando porque esta é uma luta existencial. Porque [o presidente russo Vladimir] Putin não quer ter paz neste momento. Ele quer destruir toda a nação como país. Isto é algo crucial. Temos de compreender que qualquer ideia ou iniciativa [para conversações de paz] sem a Ucrânia será uma armadilha. Putin precisa deste tipo de iniciativa apenas para mostrar que ele é forte e nós somos fracos. Isto é uma armadilha.

Precisamos de definir realmente o objectivo, não para a Ucrânia [mas] para nós também. Não estamos dizendo claramente que precisamos vencer a guerra ou o que é a vitória. ... Não podemos simplesmente terminar com algum tipo de cessar-fogo. ... Temos que tirar a vontade de agressão de Putin ou da Rússia.

Não estamos nos preparando para o Plano B, porque temos que investir no Plano A. ... E para nós o plano é muito, muito fácil. É muito simples. Basta dar à Ucrânia o que eles pedem. Eles não pedem tropas no terreno para lutar com a Rússia. Pedem munições, armas, dinheiro.

Fontes[editar | editar código-fonte]