Governo separatista de Nagorno-Karabakh afirma que será dissolvido

Fonte: Wikinotícias

28 de setembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O chefe do Estado autodeclarado separatista em Nagorno-Karabakh disse na quinta-feira que a entidade se dissolverá e deixará de existir até o final do ano, à medida que milhares de outros armênios étnicos fugirem da região para a Armênia.

O decreto do líder separatista Samvel Shakhramanyan segue-se à operação da semana passada pelas forças do Azerbaijão para retomar o controlo da área.

As autoridades armênias disseram que mais da metade dos 120 mil armênios étnicos que viviam em Nagorno-Karabakh cruzaram para a Armênia na manhã de quinta-feira.

O êxodo que começou no domingo e obstruiu a estrada ocorreu em meio a temores de represálias, apesar das promessas do Azerbaijão de respeitar os direitos dos armênios étnicos na região.

As autoridades acusaram na quinta-feira o ex-líder separatista de Nagorno-Karabakh, Ruben Vardanyan, de financiar o terrorismo e a passagem ilegal da fronteira.

As acusações surgiram um dia depois de o Serviço Estatal de Fronteiras do Azerbaijão prender Vardanyan e levá-lo para Baku.

Vardanyan fez fortuna na Rússia como proprietário de um grande banco de investimento. Mudou-se para Nagorno-Karabakh em 2022 e serviu como chefe de governo da região até deixar o cargo no início deste ano.

Nagorno-Karabakh está inteiramente dentro do Azerbaijão, mas estava sob controle étnico armênio desde 1994, até que partes dele foram reivindicadas pelo Azerbaijão durante uma guerra em 2020.

Fontes