Filipinas: governo de Baguio declara "calamidade pública" devido ao tufão Egay

Fonte: Wikinotícias

13 de agosto de 2023

link=mailto:?subject=Filipinas:%20governo%20de%20Baguio%20declara%20"calamidade%20pública"%20devido%20ao%20tufão%20Egay%20–%20Wikinotícias&body=Filipinas:%20governo%20de%20Baguio%20declara%20"calamidade%20pública"%20devido%20ao%20tufão%20Egay:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Filipinas:_governo_de_Baguio_declara_%22calamidade_p%C3%BAblica%22_devido_ao_tuf%C3%A3o_Egay%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
link=mailto:?subject=Filipinas:%20governo%20de%20Baguio%20declara%20"calamidade%20pública"%20devido%20ao%20tufão%20Egay%20–%20Wikinotícias&body=Filipinas:%20governo%20de%20Baguio%20declara%20"calamidade%20pública"%20devido%20ao%20tufão%20Egay:%0Ahttps://pt.wikinews.org/wiki/Filipinas:_governo_de_Baguio_declara_%22calamidade_p%C3%BAblica%22_devido_ao_tuf%C3%A3o_Egay%0A%0ADe%20Wikinotícias Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Câmara Municipal de Baguio, Filipinas, aprovou na segunda-feira, 7 de agosto de 2023, a Resolução nº 494, Série de 2023, colocando a cidade em estado de calamidade devido aos extensos danos causados ​​pelo super tufão Egay. O prefeito Benjamin Magalong solicitou ao conselho da cidade que aprovasse uma resolução declarando estado de calamidade na cidade devido aos extensos danos a infraestruturas vitais essenciais, áreas residenciais, deslizamentos de terra e erosões causadas pelo recente ciclone tropical.

"Com 75 dos 128 barangays (58,59%) relatando incidentes críticos, como danos em casas ou propriedades, vítimas e evacuados, a cidade reúne a qualificação necessária para declarar estado de calamidade", diz a resolução.

"Declarar o estado de calamidade é crucial para facilitar o acesso a recursos adicionais, simplificar os esforços de assistência e permitir que o governo da cidade forneça suporte oportuno aos residentes, empresas e infraestrutura afetados. Este é um passo necessário que capacitará o governo da cidade a lidar com as necessidades imediatas da comunidade e estabelecer as bases para uma recuperação abrangente", aponta a resolução também.

Em entrevista, Magalong disse que a declaração é essencial para que a cidade possa usar seu Fundo de Resposta Rápida (QRF) em suas operações de reabilitação e recuperação. Os danos totais são de cerca de P18 milhões (US$ 320.000,00) em Baguio', explicou Magalong.

O Escritório de Gestão e Redução de Riscos de Desastres da Cidade (CDRRMO) relatou incidentes de 163 árvores e galhos inclinados ou caídos, 34 problemas elétricos, 17 inundações, 14 erosão do solo, 25 deslizamentos de terra, duas drenagens entupidas, cinco pessoas/veículos encalhados e uma assistência médica/traumática.

Magalong disse que as operações de limpeza de árvores caídas que afetam linhas de energia, cabos e estradas foram priorizadas para evitar situações de risco de vida. Em seguida, os cortadores liderados pela Gerência Municipal de Meio Ambiente e Parques se concentraram na derrubada de árvores caídas em áreas residenciais.

Ele disse que das 610 famílias evacuadas durante o ataque do ciclone tropical, várias famílias ainda estão nos centros de evacuação devido às chuvas contínuas causadas pelas monções do sudoeste.

A declaração da cidade ocorreu vários dias depois que Abra, Apayao, Benguet e Província da Montanha também foram colocadas em estado de calamidade devido a Egay.

Notícias Relacionadas

Fontes