Covid-19: estudo austríaco demonstra que maioria dos infectados mantêm imunidade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

22 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por PanARMENIAN

A maioria dos residentes da estação de esqui Ischgl, na Áustria, que contraíram covid-19 no ano passado, ainda têm imunidade oito meses depois de terem sido infectados, informa o Euronews citando um estudo da Universidade Médica de Innsbruck.

Acredita-se que o resort tenha sido o cenário do primeiro evento de "superespalhamento" do coronavírus na Europa.

Os pesquisadores descobriram que cerca de 90% das pessoas com teste positivo em abril ainda tinham anticorpos para o vírus em novembro.

A principal agência de saúde pública da Áustria, a AGES, acredita que o surto de Ischgl, no qual milhares de pessoas de toda a Europa foram infectadas, começou em fevereiro do ano passado, antes que os primeiros casos na Áustria fossem detectados.

Acredita-se que o estudo seja um dos maiores já realizado em um período de tempo mais longo. Os pesquisadores dizem que isso ajudará a responder à questão de quanto tempo dura a imunidade após a infecção.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com