Ataque russo atinge instalações de energia da Ucrânia, diz Reino Unido

Fonte: Wikinotícias

19 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Ministério da Defesa britânico disse no domingo, em sua atualização diária de inteligência sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia, que a Rússia "provavelmente está considerando" trazer de volta ao serviço uma aeronave de reconhecimento de alta altitude da era soviética.

O M-55 Mystic B tem um teto operacional de mais de 70.000 pés e tem sido usado como plataforma de pesquisa em ciências, mas foi recentemente visto pelo ministério britânico como destinado “para emprego em aviões de combate russos”.

Um ataque de drones russos atingiu instalações de infraestrutura, causando cortes de energia em mais de 400 cidades e vilarejos em todo o país, disseram autoridades ucranianas no sábado.

As defesas aéreas da Ucrânia abateram 29 dos 38 drones Shahed lançados do território russo das 20h de sexta-feira às 4h de sábado.

O Ministério da Energia disse que 416 assentamentos na região de Odesa, no sul, e na região de Zaporizhzhia, no sudeste, ficaram sem eletricidade depois que as redes foram danificadas nos ataques. Uma refinaria de petróleo também foi atingida na região de Odesa.

Um prédio administrativo também foi danificado e um civil ficou ferido no ataque, disse o comando militar do sul em comunicado no aplicativo de mensagens Telegram.

Na região de Chernihiv, no norte da Ucrânia, na fronteira com a Rússia e a Bielorrússia, dois edifícios de infraestrutura foram danificados durante o ataque noturno, disseram os militares.

O Ministério da Energia disse que seis assentamentos estavam sem energia na região de Chernihiv.

Os drones também tiveram como alvo Kiev no segundo ataque deste mês, disseram as autoridades, acrescentando que todos os drones que se dirigiam à capital foram abatidos.

As autoridades instaram os residentes e as empresas a se prepararem para novos ataques russos à infraestrutura energética.

Fontes[editar | editar código-fonte]