Saltar para o conteúdo

18 líderes mundiais exigem que o Hamas liberte reféns

Fonte: Wikinotícias

26 de abril de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O presidente dos EUA, Joe Biden, e líderes de outros 17 países com cidadãos que se acredita ou se sabe estarem detidos pelo Hamas estão exigindo que o grupo militante aceite uma proposta de acordo de cessar-fogo com Israel e liberte os reféns imediatamente.

O acordo oferecido “traria um cessar-fogo imediato e prolongado em Gaza, que facilitaria uma onda de assistência humanitária adicional necessária a ser entregue em toda Gaza, e levaria ao fim credível das hostilidades”, disseram na quinta-feira num comunicado divulgado pelo White. Casa.

“Os habitantes de Gaza poderão regressar às suas casas e às suas terras com preparativos prévios para garantir abrigo e provisões humanitárias”, afirma o comunicado.

Além dos Estados Unidos, os 17 países são Argentina, Áustria, Brasil, Bulgária, Canadá, Colômbia, Dinamarca, França, Alemanha, Hungria, Polónia, Portugal, Roménia, Sérvia, Espanha, Tailândia e Reino Unido.

O Hamas rejeitou uma proposta de acordo que traria um cessar-fogo imediato a Gaza em troca da libertação de mulheres, feridos, idosos e reféns doentes, disse um alto funcionário do governo Biden a repórteres em um briefing na quinta-feira. No entanto, ele disse que há sinais do grupo que sugerem que ainda estão considerando a oferta.

Vários relatórios sugerem que o Hamas está a exigir um cessar-fogo completo, a retirada total das tropas das Forças de Defesa de Israel de Gaza, um aumento na ajuda humanitária e o regresso total dos deslocados de Gaza para o norte. O grupo afirma que Israel não está permitindo que os habitantes de Gaza voltem para casa de forma irrestrita, uma vez que as FDI não se retiraram do centro de Gaza.

O funcionário disse que o acordo oferecido ao Hamas permite o “retorno irrestrito” dos habitantes de Gaza à parte norte do enclave palestino e inclui disposições para uma missão das Nações Unidas para garantir abrigo e outra assistência “durante as primeiras semanas do cessar-fogo”. para a população que retorna ao norte.

A declaração segue a divulgação pelo Hamas de um vídeo mostrando o refém israelense-americano Hersh Goldberg-Polin na quarta-feira. O vídeo parece ser a primeira prova de que o jovem de 24 anos sobreviveu a um ferimento grave durante a sua captura, em 7 de outubro, no festival de música Nova, durante o ataque do Hamas a Israel que matou cerca de 1.200 pessoas.

Fontes[editar | editar código-fonte]

((en)) Biden, 17 world leaders demand Hamas release hostages — VOA News, 25 de abril de 2024