Vítimas da explosão no hotel Saratoga em Havana aumentam para 9 mortos e 40 feridos

6 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma forte explosão que ocorreu por volta das 10h50 desta sexta-feira no hotel Saratoga em Havana, Cuba, deixou pelo menos nove mortos e 40 feridos, informou a mídia oficial do governo cubano.

A explosão foi causada por um vazamento de gás, informou o jornal Granma, órgão oficial do Partido Comunista de Cuba citando “investigações preliminares”.

Luis Antonio Torres Iríbar, primeiro secretário do Partido Comunista em Havana, disse que o que aconteceu no hotel foi um acidente e que não é um ataque, informou o site oficial Cubadebate.

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, que foi inspecionar o local do incidente, disse que “não foi uma bomba ou um ataque”, mas sim “um infeliz acidente”.

As autoridades presumem que ainda haja pessoas presas dentro do prédio desmoronado.

Nas redes sociais, testemunhas do ocorrido mostraram imagens mostrando sérios danos à infraestrutura do hotel.

Alexis Acosta Silva, prefeito, disse ao Cubadebate que uma bala de gás liquefeito estava sendo instalada no hotel Saratoga quando ocorreu a explosão. "O cozinheiro sente cheiro de gás, verifica as conexões e descobre que havia uma fissura na mangueira de abastecimento. Foi isso que causou a explosão", disse ao Cubadebate.

Segundo o Cubadebate, o hotel estava fechado ao público desde o início da pandemia e preparava-se para reabrir a 10 de maio. Trabalhadores estavam dentro.

O edifício residencial localizado em um dos lados do hotel também sofreu danos graves.

Uma pequena loja no térreo do hotel foi reduzida a escombros, informou a mídia da ilha.

O meio de comunicação independente 14yMedio informou que vários moradores do bairro relataram interrupções na internet.

Fontes