Talibãs matam no Afeganistão parente de jornalista de TV alemã

20 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Segundo reportagem da emissora pública alemã de televisão na sexta-feira (20), o Talibã atirou e matou um parente de um jornalista que trabalhava para a DW no Afeganistão e era procurado por militantes.

De acordo com um relatório da Deutsche Welle, outro membro da família do repórter ficou gravemente ferido. Várias pessoas conseguiram escapar. A Deutsche Welle não informou a nacionalidade da vítima nem a identidade do profissional. Atualmente vive e trabalha na Alemanha.

Alguns jornalistas afegãos disseram que desde que o Talibã assumiu a capital Cabul no domingo (15) e voltou ao poder 20 anos depois, foram espancados e revistados. A Deutsche Welle disse que o Talibã foi às residências de pelo menos três repórteres na estação.

O apresentador de um programa de notícias local, Shabnam Dawran, disse na quinta-feira que foi impedida de entrar na sede da empresa em Cabul e de trabalhar.

Um porta-voz do governo alemão disse que também na sexta-feira, um civil alemão foi morto a tiros a caminho do aeroporto de Cabul, mas não apresentava risco de vida e logo seria evacuado do Afeganistão.

Alguns jornalistas afegãos disseram que desde que o Talibã assumiu Cabul no domingo passado, eles foram espancados e suas casas revistadas. O Talibã agora está tentando se anunciar como moderados.

Na terça-feira (17), na primeira entrevista coletiva oficial, um porta-voz da entidade afirmou que o novo governo não vai reprimir como fez de 1996 a 2001. Vai permitir que as mulheres estudem e trabalhem. “Mais inimigos, sejam internos ou externo”. No entanto, com o passar da semana, apareceram imagens e condenações de assassinatos e forte repressão aos que protestavam contra o novo regime.

Fonte