Técnicos buscam novos pontos de vazamento de óleo no fundo do mar na área do Campo de Frade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

19 de março de 2012

RJ — A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) criou um comitê formado por técnicos da companhia petrolífera Chevron, operadora do Campo de Frade, na Bacia de Campos, da Petrobras e da Frade Japão Petróleo, que detêm participação na concessão, para avaliar os novos pontos de vazamento de óleo no solo marinho, identificados na semana passada.

A ANP informou, em nota, que, desde o primeiro vazamento da Chevron, em novembro de 2011, vem acompanhando de perto os trabalhos da petrolífera. Técnicos da agência constaram na última quinta-feira (15), por meio de filmagens submarinas, cinco pontos de vazamento ao longo de uma fissura de 800 metros de extensão. Foi constatado o aparecimento de gotículas de óleo, em uma vazão reduzida.

No dia seguinte (16), o presidente da Chevron foi convocado para prestar esclarecimentos sobre os novos pontos de vazamento. Na mesma noite, a ANP permitiu que a empresa interrompesse totalmente a produção no Campo de Frade.

O Ministério de Minas e Energia atuará como observador do Comitê de Avaliação, que será coordenado pela ANP.

Até o momento, não há elementos que indiquem tendência de aumento do vazamento no Campo de Frade. A Marinha vem monitorando regularmente a área do campo. O grupo de acompanhamento formado pela ANP, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Marinha, criado para fiscalizar o cumprimento das medidas tomadas pela Chevron para conter o vazamento, garante que “manterá a sociedade informada acerca do curso dos eventos”.


Fontes[editar]


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati