Spotify anuncia demissão de 6% dos funcionários

Logotipo do Spotify

24 de janeiro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O CEO do Spotify, Daniel Ek, anunciou na segunda-feira que a empresa planeja demitir cerca de 6% de sua força de trabalho, ou cerca de 600 funcionários. Os cortes são resultado de desafios econômicos relacionados à pandemia, disse Ek.

A gigante sueca de streaming é um dos maiores provedores de seu tipo. Fundada em 2006 por Ek e Martin Lorentzon, a empresa cresceu imensamente ao longo dos anos, com mais de 456 milhões de ouvintes ativos mensais.

Ek postou uma atualização no blog do Spotify informando as mudanças que ocorreriam na empresa.

“Em retrospecto, eu era muito ambicioso em investir antes do crescimento de nossa receita. E por esse motivo, hoje, estamos reduzindo nossa base de funcionários em cerca de 6% em toda a empresa”, disse Ek no memorando. “Assumo total responsabilidade pelos movimentos que nos trouxeram aqui hoje.”

Ek disse que o Spotify está comprometido em garantir que todos os funcionários afetados sejam tratados de forma justa em sua partida. A empresa dará indenização de “aproximadamente cinco meses de indenização”, bem como cobertura de assistência médica continuada durante esse período. Além disso, todas as folgas remuneradas não utilizadas serão pagas. Por fim, “todos os funcionários serão elegíveis para serviços de recolocação por dois meses”.

Os cortes ocorrem depois que outras grandes empresas de tecnologia anunciaram suas próprias demissões na semana passada. A Alphabet, empresa controladora do Google, planeja demitir 12.000 funcionários, enquanto a Microsoft revelou que está demitindo 10.000 funcionários.

Fontes[editar | editar código-fonte]