Somália em risco de “catástrofe humanitária” devido à fome

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

14 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Agências ligadas à ONU estão pedindo aos doadores internacionais que ajam agora e forneçam os fundos necessários para evitar outra onda de fome potencialmente devastadora na Somália, já que cerca de seis milhões de pessoas - ou 40% da população - estão " na iminência  de uma catástrofe humanitária". A ONU clama por uma "ação internacional imediata”.  

Três anos de seca extrema deixaram o país de joelhos, reporta a VOA News, pois com a falta de chuvas as colheitas secaram e o gado morreu. Segundo a ONU, cerca de 750 mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas para buscar comida para si e pastagens para seu gado.

Etienne Peterschmitt, representante da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) na Somália, disse que cerca de 81.000 pessoas já sofrem de condições catastróficas em algumas áreas do país. Ele também falou que além de enfrentar a fome, os somalis lidam com doenças e morte. “Quase um quarto de milhão de pessoas [250 mil] morreram na última vez que a fome foi declarada na Somália” [em 2011], disse Peterschmitt, com as crianças representando quase metade destes mortos.

Segundo a ONU, a Somália precisa urgente de 1,5 bilhões de dólares, mas apenas 4,4% deste valor foi doado até agora.

Comunicado conjunto

O comunicado conjunto sobre a situação foi emitido pelo Programa Mundial de Alimentos (PMA), a Organização para Agricultura e Alimentação (FAO), o Escritório dos Assuntos Humanitários da ONU (OCHA) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).


Notícia Relacionada

Fontes