Sanções impostas contra a Rússia permanecerão por muito tempo, aponta Ministério das Finanças finlandês

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

18 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

“As sanções impostas contra a Rússia e pela Rússia permanecerão em vigor por muito tempo”, apontou o Ministério das Finanças da Finlândia num Comunicado de Imprensa dias atrás, fazendo uma análise de como a invasão dos russos à Ucrânia afetou a economia não só do país, como da Europa e do Mundo. Especificamente, o produto interno bruto (PIB) da Finlândia crescerá apenas 1,5% este ano, barrando o que o Ministério chamou de "um bom progresso na recuperação da crise da covid-19".

Segundo Mikko Spolander, diretor-geral do Departamento de Economia, as perspectivas são de que haja uma "desaceleração econômica gradual e inflação acelerada", o que deve diminuir o poder de compra das famílias.

De acordo com o Comunicado, a nível global, o crescimento econômico diminuirá de pouco mais de 6% em 2021 para uma média de 3% entre 2022 e 2024 - uma redução de 50% nos próximos anos, portanto.

Crise profunda na Rússia

Para o Ministério, a Rússia mergulhou em uma “profunda crise econômica”, com as empresas estrangeiras deixando o país e as exportações diminuindo, o que levará a uma possível queda de 15% (ou mais) na produção total do país, derrubando o PIB (Produto Interno Bruto).

Ainda ontem, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirmou que a falência da Rússia é apenas uma “questão de tempo”, após falar que novas sanções serão impostas ao país como forma de protesto contra o ataque russo à Ucrânia.

Notícias Relacionadas

Fontes