STJ revoga prisão de Arruda

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

Brasília • 12 de abril de 2010

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por 8 votos a 5, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou o parecer do relator, ministro Fernando Gonçalves, e determinou a revogação da prisão do ex-governador do Distrito Federal do Brasil (DF) José Roberto Arruda. Segundo o ministro, “não há mais razão para a prisão preventiva”.

A Corte votou contra parecer do Ministério Público Federal (MPF), que defendia a permanência de Arruda na prisão. Gonçalves disse que o relatório com os depoimentos tomados pela Polícia Federal (PF) chegou hoje às suas mãos e, como esta seria sua última sessão, ele preferiu levá-los hoje (12) à deliberação da Corte.

O julgamento começou às 15h10. O Ministério Público Federal deu parecer contra a soltura de Arruda, alegando que ainda aguardava o fim das investigações sobre o suposto envolvimento do ex-governador em um esquema de corrupção no Distrito Federal para dar novo parecer.

Arruda está preso há dois meses na sede da Superintendência da Polícia Federal por suspeita de tentativa de suborno de uma testemunha da Operação Caixa de Pandora, que desbaratou um esquema de arrecadação e distribuição de propina envolvendo empresários e integrantes do alto escalão do governo do Distrito Federal.

Para que o ex-governador seja solto, a Superintendência da Polícia Federal aguarda a chegada da decisão do Superior Tribunal de Justiça.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit