Síria: Divergências persistem entre Estados Unidos e Rússia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

4 de setembro de 2016

Os Estados Unidos e a Rússia estão a tentar finalizar um acordo para o cessar-fogo na Síria que permitiria a entrada no país de mais ajuda humanitária.

Os contactos estão a ser realizados no momento em que os principais lideres mundiais estão reunidos em Hangzou na China para a cimeira do Grupo G-20.

Os dois países pareciam estar próximos de um acordo mas permanecem ainda divergências de monta.

Espera-se que o presidente americano Barack Obama e o seu homologo russo Vladimir Putin falem informalmente sobre o assunto à margem da cimeira, mas para já o encontro ainda não se verificou.

“Temos grandes divergências em relação aos russos em termos das partes que apoiamos e também acerca do processo necessário para levar a paz à Síria”, disse o presidente Obama.

Entretanto, o presidente americano Barack Obama garantiu ao seu homologo turco Recep Erdogan que Washington está empenhada em levar à justiça os responsáveis pelo golpe de estado de Julho passado na Turquia mas não disse que os Estados Unidos extraditariam um clérigo acusado por Ankara.

Os dois líderes encontraram-se durante à margem da cimeira do Grupo G-20 a decorrer na China.

A Turquia diz que o clérigo, Fetula Gullen, de 75 anos de idade, que vive no exílio desde 1999 no estado americano da Pensilvânia, foi o cérebro do golpe, algo que o clérigo nega com veemência.

A Turquia quer a extradição de Gullen mas as autoridades americanas dizem que até agora Ankara não forneceu ainda provas do seu envolvimento.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati