Sérgio Moro condena Lula a nove anos e seis meses de prisão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lula, ex-presidente do Brasil

Agência Brasil

12 de julho de 2017

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, condenou hoje o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex no Guarujá, no litoral da cidade de São Paulo. A sentença, divulgada nessa quarta, prevê que Lula poderá apelar da decisão em liberdade.

Moro afirma através da decisão que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado a Lula.

De acordo com Moro, ficou provado que o ex-presidente Lula e sua esposa eram os proprietários de fato do Triplex.

O juiz Sérgio Moro disse através da decisão que “as provas materiais permitem concluir que não houve qualquer desistência em fevereiro de 2014 ou mesmo em agosto de 2014. A reforma do apartamento 164-A, triplex, perdurou por todo o ano de 2014, inclusive com vários atos executados e mesmo contratados após agosto de 2014.”

Também no comunicado da decisão, Moro também destacou a influência de Lula nas nomeações da Petrobras. “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha um papel relevante no esquema criminoso, pois cabia a ele indicar os nomes dos diretores ao Conselho de Administração da Petrobras e a palavra do governo federal era atendida. Ele, aliás, admitiu em seu interrogatório, que era o responsável por dar a última palavra sobre as indicações.”

Lula responde a cinco processos na Operação Lava Jato. Ainda nessa semana, o Ministério Público pediu a absolvição de Lula em um dos processos, Que corresponde a uma investigação da Justiça Federal sobre a suposta tentativa de obstrução da Justiça por parte do ex-presidente Lula.

Sérgio Moro absolveu por falta de provas Paulo Okamoto, Paulo Roberto Valente Gordilho, Roberto Moreira Ferreira e Fabio Yomamime.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati