Reino Unido deve pedir aos líderes do G7 que aumentem o apoio ao povo afegão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de agosto de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O primeiro-ministro Boris Johnson pedirá aos líderes do G7 que continuem a apoiar o povo afegão e aumentem o apoio aos refugiados e à ajuda humanitária quando eles se reunirem na tarde dessa terça-feira (24).

À presidência da reunião, ele deve exortar os parceiros internacionais a cumprirem os compromissos do Reino Unido em relação à ajuda e ao reassentamento dos mais necessitados, a fim de proteger os direitos humanos e contribuir para a estabilidade da região.

Os líderes também devem reiterar o seu compromisso em salvaguardar os ganhos obtidos no Afeganistão nos últimos 20 anos — em particular na educação de meninas e nos direitos das mulheres e das minorias. As discussões estão definidas para cobrir a colaboração contínua nos esforços de evacuação no aeroporto de Cabul e o trabalho de longo prazo para garantir um futuro mais estável para o Afeganistão e garantir que qualquer novo governo seja inclusivo e cumpra as suas obrigações internacionais.


Nossa primeira prioridade é concluir a evacuação dos nossos cidadãos e dos afegãos que ajudaram os nossos esforços nos últimos 20 anos - mas, ao olharmos para a próxima fase, é vital que nos unamos como uma comunidade internacional e cheguemos a um acordo sobre uma abordagem conjunta para a longo prazo.

É por isso que convoquei uma reunião de emergência do G7 — para coordenar a nossa resposta à crise imediata, para reafirmar o nosso compromisso com o povo afegão e para pedir aos nossos parceiros internacionais que correspondam aos compromissos do Reino Unido de apoiar os necessitados.

Junto com os nossos parceiros e aliados, continuaremos a usar todas as alavancas humanitárias e diplomáticas para salvaguardar os direitos humanos e proteger os ganhos obtidos nas últimas duas décadas. O Talibã será julgado por seus atos e não por suas palavras.

—— disse o primeiro-ministro Boris Johnson, antes da reunião.

A reunião decorrerá por videoconferência e os Secretários-Gerais da OTAN e da ONU também foram convidados a participar no debate.

No início desta semana, o primeiro-ministro apresentou o seu plano de cinco pontos para enfrentar o risco de crise humanitária no Afeganistão.

O plano tem cinco partes:

  1. ajudando imediatamente aqueles com quem temos obrigações diretas
  2. nos protegendo contra qualquer ameaça do terrorismo
  3. apoiando o povo afegão na região por meio de ajuda humanitária e de desenvolvimento
  4. criando rotas seguras e legais para reassentar afegãos necessitados
  5. desenvolver um plano claro para lidar com o novo regime afegão de uma forma unificada e combinada

A reunião dos líderes do G7 ocorre depois que o primeiro-ministro presidiu uma reunião da COBR na tarde de segunda-feira, onde os ministros discutiram a situação mais recente no local. Na manhã de segunda-feira, 23, o Reino Unido garantiu a evacuação de quase 6.000 pessoas de Cabul desde o início da Operação PITTING na semana passada, que inclui cidadãos britânicos e os seus dependentes, funcionários da embaixada e cidadãos afegãos sob a Política de Relocação e Assistência Afegã (Programa ARAP).

O Reino Unido já dobrou a quantidade de ajuda humanitária à região, comprometendo até 286 milhões de libras esterlinas com efeito imediato, e na semana passada anunciamos um novo esquema de reassentamento sob medida. Este programa será um dos mais generosos da história britânica e deve realocar até 20.000 afegãos vulneráveis.

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit