Rússia: Opositor Boris Nemtsov é assassinado em Moscou

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Obituário
Outras notícias sobre obituário
Boris Nemtsov em 2008.
Boris Nemtsov em 15 de março de 2013.

28 de fevereiro de 2015

Boris Nemtsov, uns dos famosos opositores russo ao Governo de Kremlin e organizador de marchas pacíficas contra a guerra na Ucrânia, foi assassinado à tiros por arma de fogo, ontem à noite (27) por volta das 23:30 (hora local) em Moscou (ou Moscovo), na capital da Rússia, aos 55 anos de idade.

Boris Nemtsov foi morto no centro de Moscou na Grande Ponte de Pedra (Moskvoretki Bolshoi), na Rua Malay Ordinka, nas imediações do Kremlin (residência oficial presidencial russa) quando recebeu quatro balas por de trás, enquanto estava andando para sua casa com a jovem e modelo ucraniana Anna Durickaja, de 22 anos de idade.

Segundo informações das agências de notícias russas e internacionais (Tass, Associated Press, Reuters, AFP), afirmam que "ele [Boris Nemtsov] caminhava ao longo da Grande Ponte de Pedra [junto com a jovem e modelo ucraniana Anna Durickaja], um desconhecido saiu do carro, disparou quatro vezes [contra ele e depois voltou ao veículo correndo] e [o veículo dentro dele] fugiu [do local do crime]", disse uma fonte policial que pediu não ser identificado.

Ainda segundo a polícia, citado por agências de notícias, várias pessoas testemunharam o assassinato de Boris Nemtsov, sem saberem quem era a vítima (entre elas, a própria modelo ucraniana) e que a quantidade de tiros foi maior, pois foram disparados sete ou oito tiros, das quais quatro balas atingiram Nemtsov. O criminoso que atirou contra o opositor, voltou ao carro, onde o motorista estava esperando (suspeitando-se que o atirador não agiu sozinho) e acelerou para fugir do flagrante.

A polícia começou a grande operação quando soube da ocorrência e já identificou a marca do carro, graças às testemunhas. Carros de polícia foram vistos por testemunhos bloqueando a rua onde ele foi baleado e uma ambulância também foi nas proximidades para atender Boris Nemtsov, mas a vítima morreu no local.

Na minha frente, eu vejo o corpo de Boris. Havia um monte de policiais ao redor.

Ilya Iasin, amigo próximo do opositor Nemtsov.

B.E. Nemtsov morreu às 23h40 como um resultado de quatro tiros disparados de volta.

porta-voz do Ministério do Interior, contactado por telefone.

Boris Nemtsov era político da oposição russa e carismático ex-vice-primeiro-ministro, do Boris Yeltsin, o primeiro presidente eleito democraticamente na Rússia antes do fim da União Soviética, que presidiu o novo país de 1991 a 1999. Já foi visto como um possível sucessor de Yeltsin, que escolheu Vladimir Putin.

Depois que Boris Yeltsin (que morreu em 2007) escolher Putin seu sucessor, que posteriormente ser eleito pela primeira vez em 2000, Boris Nemtsov passou ser crítico ferrenho do novo presidente, tornando-se umas das maiores liderança oposicionista. Nemtsov críticava a ineficiência do governo, corrupção generalizada e o Kremlin sobre a Ucrânia, que tem relações tensas entre Rússia-Ocidente para um nível sem precedentes desde final da Guerra Fria. Ele ajudou a organizar protestos de rua e escreveu extensivamente sobre a corrupção oficial.

O assassinato de Nemtsov ocorre menos de dois dias antes da oposição realizar um grande protesto chamado de "Primavera", na qual ele iria participar, a ser realizada em 1º de março, no domingo, na capital russa, contra a liderança do presidente Vladimir Putin, depois de meses.

Reações[editar]

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que a morte "traz as marcas de um assassinato encomendado e pode ser uma provocação" e solicitou ao Comitê de Investigação do Ministério russo do Interior e do FSB para conduzir uma investigação. Ele assumiu as investigações sobre o assassinato oposição sob seu controle pessoal, disse o porta-voz presidencial Dmitry Peskov. Segundo ele, o chefe de Estado "foi imediatamente comunicado ao assassinato em Moscou Boris Nemtsov".

"Putin disse que este brutal assassinato tem todas as características de costume e é puramente provocante", citado Peskov TASS. Ele acrescentou que "o presidente instruiu o chefe do Comitê de Investigação da Federação da Rússia, o Ministério do Interior e da equipe de investigação FSB para criar e manter a investigação desse crime, sob a supervisão pessoal. Presidente da Federação da Rússia expressa as suas mais sentidas condolências às famílias e amigos que morreram tragicamente Boris Nemtsov", disse Sands.

Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev expressou suas condolências às famílias e amigos das Nemtsov. "Dmitry Medvedev disse que a polícia deve fazer todo o possível para identificar todas as pessoas envolvidas neste crime difícil de um proeminente político", disse o secretário de imprensa Natalya Timakova.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati