Quebec: o novo parque à beira-mar de Lachine dará lugar de destaque às fitotecnologias

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de outubro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Parque René-Lévesque em 2012

A fim de estabilizar as margens do Parque René-Lévesque e do novo parque à beira-mar de Lachine, a cidade Montreal emitiu um edital para escolher um projeto que use fitotecnologias, as chamadas técnicas de engenharia que usam plantas para purificar água, reabilitar solos contaminados, absorver gases de efeito estufa ou para estabilizar as margens de corpos d'água.

O porta-voz do departamento de grandes parques da cidade explicou que as atuais margens do Lago Saint-Louis e do Parque René-Lévesque são muito sensíveis às cheias, precipitações, ondas e aos efeitos do gelo e que as atuais estruturas são principalmente antrópicas, construídas no século XIX.

Os cientistas de fitotecnologia usam sua compreensão dos processos naturais para resolver problemas ambientais. “Uma das características interessantes das fitotecnologias é que elas se tornam mais eficazes com o tempo”, explica Chloé Frédette, presidente do conselho de administração da Société Québécoise de Phytotechnologie.

Existem mais de 5 km de costa para estabilizar no Parque René-Lévesque e no novo parque à beira-mar de Lachine. A cidade propõe a substituição das técnicas tradicionais por técnicas fitotecnológicas onde as forças erosivas serão mais fortes.

Fontes



Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit