Protestos raros em Cuba em meio a crises econômicas do Coronavírus

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Agência VOA

Milhares de cubanos protestaram no domingo nas maiores manifestações antigovernamentais em décadas, enquanto as pessoas expressavam frustração com a crise econômica e a resposta do governo à pandemia do coronavírus.

Os manifestantes gritaram slogans clamando por liberdade e unidade enquanto marchavam na capital, Havana, até que a polícia acabou interrompendo a marcha e fazendo algumas prisões.

Manifestantes compareceram a outras partes do país, inclusive em San Antonio de los Banos, perto de Havana, expressando sua indignação com as longas filas para receber alimentos, cortes de eletricidade e problemas com o fornecimento de remédios.

Cuba também está passando por sua pior fase da pandemia de coronavírus, com autoridades de saúde relatando um recorde de 6.923 novas infecções e 47 mortes no domingo.

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, visitou San Antonio de los Banos no domingo e reconheceu que as pessoas manifestaram sua frustração, mas atribuiu a agitação a uma campanha de mídia social de uma “máfia cubano-americana”.

Ele também culpou os Estados Unidos, que, sob o comando do ex-presidente Donald Trump, impuseram um embargo comercial a Cuba. Diaz-Canel convocou seus partidários a confrontar “provocações”.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit