Prefeita de Bogotá acusará a construtora por danos a uma rua de Chapinero

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de dezembro de 2011

Bogotá, Colômbia — A prefeita bogotana, Clara López Obregón, vai processar a Constructora Pijao por danos estruturais a uma importante via da cidade e várias casas ao redor ocorrido ao norte da localidade de Chapinero, que a isto soma também a reparação não autorizada esta mesma via.

O dano ocorreu na noite de 14 de dezembro, quando a calçada da estrada da Carrera 11 entre ruas 97A e 98 tiveram sérios indícios de deterioração por rundimento causado pela construção de um edifício para oficinas e agravado pelas constantes chuvas dos últimos dias. Diante a iminência de um maior dano à administração distrital ordenou a interrupção dos trabalhos até que a Constructora mencionada faça os correspondentes trabalhos relacionados de mitigação perimetral com acompanhamento do Fundo de Prevenção e Atenção de Emergências (Fondo de Prevención y Atención de Emergencias, FOPAE). Para o dia 16, o Secretário de Movilidad (Mobilidade) de Bogotá, Fernando Alvarez reconheceu a difícil situação de trânsito nessa zona da cidade ordenando manter por tempo indefinido o fechamento da Carrera 11 entre Calles (Ruas) 94 a 100 pedindo aos cidadãos buscar rotas alternativas naa vias envolvidas.

Na noite de segunda-feira 19, em uma tentativa desesperada de controlar a situação, a Construtora realizou um trabalho de reparação da via afetada, em na qual o presidente da entidade, Carlos Hernán Peñaloza, argumentando que "estamos cumprindo com o dever cidadão e embora não somos responsáveis, estamos fazendo um presente para a cidade porque a via não gera nenhum risco", o que tomou por surpresa as autoridades do distrito, que não duvidaram em classificar como "uma irresponsabilidade de maquiar uma via não se corrige o problema estrutural de fundo", razão pela qual foi condenada a continuar o fechamento da via até que não se chegue uma investigação exaustiva.

Por esta razão, Lopez iniciará ações judiciais contra os responsáveis ​​pelo dano e também lhe chamou atenção a prefeita local de Chapinero, Blanca Inés Duran, por haver permitido que a estrada re-remendo não autorizado da via enquanto a Procuradoría abriu uma investigação disciplinária a funcionários judiciais que permitiram a deterioração da via tomando como base as queixas dos vizinhos e assim mesmo se destituir a curadora é Nohora Cortés Cuellar inabilitando-la por dois anos por irregularidades na expedição de licenças. A entidade de controle também investigará a funcionária local citada e ao diretor de FOPAE, Guillermo Escobar por essas mesmas atuações.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati