Prefeita de Bogotá acusará a construtora por danos a uma rua de Chapinero

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de dezembro de 2011

Bogotá, Colômbia — A prefeita bogotana, Clara López Obregón, vai processar a Constructora Pijao por danos estruturais a uma importante via da cidade e várias casas ao redor ocorrido ao norte da localidade de Chapinero, que a isto soma também a reparação não autorizada esta mesma via.

O dano ocorreu na noite de 14 de dezembro, quando a calçada da estrada da Carrera 11 entre ruas 97A e 98 tiveram sérios indícios de deterioração por rundimento causado pela construção de um edifício para oficinas e agravado pelas constantes chuvas dos últimos dias. Diante a iminência de um maior dano à administração distrital ordenou a interrupção dos trabalhos até que a Constructora mencionada faça os correspondentes trabalhos relacionados de mitigação perimetral com acompanhamento do Fundo de Prevenção e Atenção de Emergências (Fondo de Prevención y Atención de Emergencias, FOPAE). Para o dia 16, o Secretário de Movilidad (Mobilidade) de Bogotá, Fernando Alvarez reconheceu a difícil situação de trânsito nessa zona da cidade ordenando manter por tempo indefinido o fechamento da Carrera 11 entre Calles (Ruas) 94 a 100 pedindo aos cidadãos buscar rotas alternativas naa vias envolvidas.

Na noite de segunda-feira 19, em uma tentativa desesperada de controlar a situação, a Construtora realizou um trabalho de reparação da via afetada, em na qual o presidente da entidade, Carlos Hernán Peñaloza, argumentando que "estamos cumprindo com o dever cidadão e embora não somos responsáveis, estamos fazendo um presente para a cidade porque a via não gera nenhum risco", o que tomou por surpresa as autoridades do distrito, que não duvidaram em classificar como "uma irresponsabilidade de maquiar uma via não se corrige o problema estrutural de fundo", razão pela qual foi condenada a continuar o fechamento da via até que não se chegue uma investigação exaustiva.

Por esta razão, Lopez iniciará ações judiciais contra os responsáveis ​​pelo dano e também lhe chamou atenção a prefeita local de Chapinero, Blanca Inés Duran, por haver permitido que a estrada re-remendo não autorizado da via enquanto a Procuradoría abriu uma investigação disciplinária a funcionários judiciais que permitiram a deterioração da via tomando como base as queixas dos vizinhos e assim mesmo se destituir a curadora é Nohora Cortés Cuellar inabilitando-la por dois anos por irregularidades na expedição de licenças. A entidade de controle também investigará a funcionária local citada e ao diretor de FOPAE, Guillermo Escobar por essas mesmas atuações.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati