Polícia colombiana mostra documentos que revelam ligações das FARC com Equador e Venezuela

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

4 de março de 2008

Computadores encontrados durante operação que abateu o narcoguerrilheiro comunista Raúl Reyes pode conter evidências do relacionamento entre a narcoguerrilha FARC e o governo da Venezuela de Hugo Chávez. A informação foi revelada pelo Diretor da Polícia Nacional, General Oscar Naranjo.

Segundo revelou a autoridade numa coletiva para a imprensa na Casa de Nariño, existem provas de que o Presidente da Venezuela Hugo Chávez entregou para as FARC cerca de 300 milhões de dólares. Nos computadores do narcoguerrilheiro haveria ainda fotografias de acampamentos clandestinos fora da Colômbia e fotos comprometedoras para os governos da Venezuela e Equador no que diz respeito às FARC.

Haveria ainda uma carta do líder máximo das FARC, Manuel Marulanda, para o Presidente Hugo Chávez, onde se fala de uma aliança para evitar qualquer intervenção estrangeira que comprometa a revolução bolivariana.

Conforme informou a Rádio Caracol, o Diretor da Polícia Nacional, General Oscar Naranjo disse também que existem evidências de que as FARC receberam material bélico do governo da Venezuela além de 50 quilos de urânio.

As autoridades disseram também que encontraram documentos que vinculam as FARC com o governo do Equador. Um desses documentos apresentados pelas autoridades colombianas, é a cópia de uma carta em que Raúl Reyes avisa a direção das FARC sobre uma reunião com o Ministro de Segurança do Equador, Gustavo Larrea, agendada para 18 e 28 de fevereiro (um dia antes da morte de Reyes). Conforme informou a agência AFP, um dos trechos da carta diz:"Fomos visitados pelo ministro de segurança do Equador, Gustavo Larrea, de agora em diante tratado como 'Juan', que em nome do presidente Correa saudou o camarada Manuel".


Fontes