Partido dos Trabalhadores pressionou TV Record para afastar jornalista brasileiro Boris Casoy

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de junho de 2005

Brasil

O conceituado jornalista brasileiro Boris Casoy, que apresenta diariamente o "Jornal da Record", na Rede Record de televisão, disse numa entrevista para a revista Imprensa, que o Partido dos Trabalhadores (PT) pressionou a TV Record para afastá-lo.

Boris Casoy já apresentou no noticiário da TV Record reportagens sobre o escândalo do mensalão, o assassinato do prefeito do PT Celso Daniel de Santo André e sobre a suposta doação de dinheiro das FARC para o Partido dos Trabalhadores.

Segue abaixo parte da entrevista:

Revista IMPRENSA – Você sofreu muita pressão do governo e do PT?

Boris Casoy – Muita... Mas muita mesmo...No começo da administração do PT, pressionaram a direção violentamente para me tirar da Record. Ameaçaram cortar a publicidade. A diretoria me deixou a par o tempo todo.

Revista IMPRENSA – E isso acabou?

Boris Casoy – Acabou no dia 13 de fevereiro, quando aconteceu o caso Waldomiro.

Revista IMPRENSA – Por que?

Boris Casoy – As razões da pressão eram as mais estúpidas possíveis. Eles me atacaram muito no caso do BANESTADO. E agora eu entendo porque... Pelo menos eu suponho.

Fizeram uma grande pressão... Não sei se a diretoria vai gostar... Queriam que eu não cobrisse mais o caso Celso Daniel. E olha que eu cobria de maneira absolutamente neutra. Eu não podia ligar o Roberto Texeira ao Lula. Nem dizer que era amigo do Lula.

Fontes