Paraguai pede para que Brasil esclareça as ameaças a "brasiguaios"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de janeiro de 2009

Assunção,Paraguai

O governo do Paraguai desafiou hoje as autoridades brasileiras a apresentarem casos (comprovados e) concretos de produtores agrícolas brasileiros que denunciaram intimidações de trabalhadores rurais locais, assunto que ameaça deixar as relações tensas entre os dois países.

O Brasil expressou preocupação com denúncias de vários brasileiros residentes no Paraguai sobre ameaças e ataques por parte de trabalhadores rurais "sem-terra", que questionam o modelo produtivo de agricultura em grande escala desenvolvido por eles.

"Se (o chanceler Celso) Amorim tem questionamentos a fazer, que o faça pela embaixada. Que não faça questionamentos generalizados como o fez. Eu o desafio a apresentar caso por caso seus questionamentos", afirmou aos jornalistas o secretário do Estado paraguaio Rafael Filizzola."O chanceler não apresentou casos concretos, só fez afirmações generalizadas", enfatizou.

Amorim expressou recentemente sua preocupação com a situação dos "brasiguaios", supostamente vítimas de agressões por agricultores sem-terra, de acordo com um relatório divulgado.O titular do Itamaraty disse que esses pequenos agricultores constituem uma ameaça para seus compatriotas com propriedade no Paraguai.

"O governo está atuando com muita firmeza para preservar os direitos constitucionais e o direito à propriedade privada, dando, inclusive, proteção (uniformizada) aos processos de semeadura e colheita", enfatizou.Insistiu, por último, que, no Paraguai, "se garante o direito à propriedade privada a paraguaios e estrangeiros".

Fontes