Papa Francisco recruta cardeais na luta contra a corrupção no Vaticano

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Papa Francisco

29 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Papa Francisco emitiu um decreto anticorrupção exigindo que os administradores do Vaticano, incluindo cardeais, assinem uma declaração atestando que não estão sendo investigados ou não foram considerados culpados de terrorismo, lavagem de dinheiro ou evasão fiscal. Os novos regulamentos são parte da longa batalha do papa contra a corrupção dentro dos muros do Vaticano.

Desde sua eleição em 2013, o Papa Francisco tem lutado contra a corrupção dentro do Vaticano e seu decreto emitido na quinta-feira determina a divulgação econômica total e controles para todos os gerentes que trabalham para a cidade-estado, incluindo cardeais.

Quando forem nomeados, eles deverão assinar uma declaração atestando que nunca foram condenados por um crime. Eles também deverão declarar que não estão sob investigação por crimes, incluindo lavagem de dinheiro, corrupção, fraude, exploração de menores ou evasão fiscal.

Os administradores do Vaticano também terão que declarar que estão investindo fundos que são consistentes com a doutrina social da Igreja Católica. Além disso, o decreto estabelece que não será permitido o uso de paraísos fiscais nem a aceitação de presentes de trabalho que valham mais de US $ 48. Eles também não podem deter imóveis obtidos com fundos ilegais.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit