Papa Francisco ordena prisão domiciliar contra o bispo Jozef Wesolowsky acusado de pedofilia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Vaticano • 24 de setembro de 2014

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Jozef Wesolowsky, ex-núncio apostólico da República Dominicana, deverá permanecer preso em sua domicílio por decisão do Papa Francisco. Lhe pesam acusações de abuso infantil e deverá comparecer ante à justiça canônica.

O ex-sacerdote, já foi expulso dada a gravidade das acusações contra ele, foi detido pela Guarda Vaticana por ordem expressa do Papa segundo um comunicado do porta-voz Federico Lombardi e se livrou mesmo antes de ser condenado pela gravidade do caso.

Uma investigação realizada por um programa apresentado pela jornalista Nuria Piera demonstrou que o núncio havia pagado por manter serviços sexuais com menores de idade, após a transmissão do programa o cardeal dominicano Nicolás de Jesús López Rodríguez se encarregou pessoalmente de informar ao Papa Francisco das graves denúncias. A consequência desses eventos foi expulso do sacerdócio depois de um processo canônico realizado pela Congregação para a Doutrina da Fé, anteriormente denominado Santo Ofício.

Fontes[editar | editar código-fonte]