PT nega denúncias de Jefferson e diz que em governo de Fernando Henrique havia corrupção

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de junho de 2005

Brasil

O Partido dos Trabalhadores (PT) publicou em seu website uma nota, assinada pelo Presidente do partido, José Genoino, de repúdio à reportagem do jornal brasileiro Folha de São Paulo. A reportagem do jornal conta que o deputado Roberto Jefferson, supostamente envolvido no escândalo dos Correios, disse que o PT pagava uma renda mensal de R$ 30 mil para cada deputado do Congresso Nacional que votasse a favor do governo.

O início da nota diz que:Foi com surpresa e indignação que o Partido dos Trabalhadores tomou conhecimento das declarações do deputado Roberto Jefferson, concedidas ao jornal Folha de S. Paulo, segundo as quais o nosso partido, através do tesoureiro Delúbio Soares, concedia uma mesada mensal de R$ 30 mil aos deputados do PL e do PP.

A nota continua e diz que "o PT nega as declarações do deputado Roberto Jefferson, pois elas não têm o mínimo fundamento na realidade". A nota afirma que o partido apóia todas as investigações que estão sendo feitas pela Polícia Federal, pelo Ministério Público, pela Controladoria Geral da União e por outras instituições, e afirma que todos os culpados devem ser punidos, com a ressalva de que deve-se primeiro presumir a inocência de todos os envolvidos no caso.

No website há também um documento que afirma ter havido corrupção durante o governo do ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), anterior ao governo atual de Luiz Inácio Lula da Silva. O documento cita como supostos escândalos: a concorrência do SIVAM/SIPAM, a doação da Companhia Vale do Rio Doce, Proer, entre outros.

O documento diz que:o governo Fernando Henrique Cardoso, além de ter aberto as portas para a pilhagem nacional e internacional, colocando o Brasil praticamente na condição de colônia, foi pródigo em abafar a corrupção. Ele continua e diz que a eleição de Fernando Henrique Cardoso em 1995 "abriu as portas para a corrupção".

O website também afirma que o governo do Presidente Lula está a desmantelar grandes redes de corrupção.

O PSDB não concorda com as acusações do PT e critica o esforço do governo em impedir a realização da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Segundo o secretário-geral do partido, deputado Bismarck Maia: "Certamente tem algo de podre no reino de Lula para o governo estar tão desesperado". Sua declaração se referia à suposta denúncia de que o Ministro da Fazenda Antonio Palocci estaria disposto a gastar até R$ 400 milhões em verbas destinadas a parlamentares para se posicionarem contra a CPI.

Segundo o primeiro vice-líder do PSDB na Câmara dos Deputados, o deputado Eduardo Paes, as denúncias do deputado Roberto Jefferson reforçam a necessidade de instalação da CPI.

Ver tanbém

Fontes