PGR arquiva representação criminal contra Aécio Neves por construção de aeroporto em Minas Gerais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

9 de outubro de 2014

Minas Gerais

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, arquivou representação criminal do Partido dos Trabalhadores (PT) contra o candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB). O pedido era para que Aécio fosse investigado pela construção do aeroporto da cidade de Cláudio, quando era governador de Minas Gerais.

Na decisão, Janot entendeu que não há fatos criminais que possam ser investigados. No entanto, determinou que o Ministério Público Federal em Minas Gerais avalie se há indícios de improbidade administrativa.

O caso veio à tona em julho. Uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo, publicada no dia 20, afirmou que o governo de Minas Gerais construiu o aeroporto em uma fazenda que pertencia a um tio-avô do candidato do PSDB. No dia 1º de agosto, o Diretório Nacional do PT entrou com pedido para que a PGR investigasse a conduta do candidato. No pedido, o PT alegou que Aécio usou dois aeroportos irregulares nos municípios de Cláudio e Montezuma, em Minas Gerais. Usando dados da reportagem do jornal, o partido disse, na representação, que “os dois aeroportos foram construídos por Aécio, quando governou o estado, beneficiaram propriedades de seus parentes e são considerados irregulares pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).”

Fonte[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati