Os ossos do médico nazista Josef Mengele usados ​​no Brasil em cursos de medicina forense

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de janeiro de 2017

Os ossos do médico alemão Josef Mengele, que conduziu horríveis experimentos em milhares de pessoas durante a Segunda Guerra Mundial, ficaram por 30 anos dentro de uma bolsa de plástico no Instituto Médico Legal de São Paulo.

Há vários meses, o chefe do departamento de medicina legal da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo obteve permissão para usá-los em seus cursos de medicina forense. Hoje, seus alunos agora estão aprendendo estudando os ossos de Mengele e conectando-os à história de vida do homem chamado o "anjo da morte".

Mengele usou Auschwitz como uma oportunidade para continuar seus estudos antropológicos e pesquisa sobre hereditariedade, usando os internos para a experimentação humana. Seus experimentos não tinham qualquer consideração pela saúde ou segurança das vítimas.

Josef Mengele faleceu de Bertioga, em 7 de fevereiro de 1979, de um derrame enquanto nadava.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati