Oficiais espanhóis aposentados dizem que o governo liderado pelos socialistas ameaça à unidade nacional

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francisco Franco, chefe de governo espanhol (ditadura franquista) entre 1938 e 1973

8 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Ex-membros das forças armadas espanholas publicaram uma carta aberta acusando o governo minoritário do país, liderado pelos socialistas, de ameaçar a unidade nacional. 

A carta assinada por 271 oficiais, incluindo dois ex-tenentes-generais e um almirante, coincidiu domingo com o Dia da Constituição do país, que marcou o 42º aniversário de um referendo de 1978 e foi visto como um passo importante na transição da Espanha para a democracia após o fim do antigo governo do general Francisco Franco, que morreu em 1975.

A publicação da carta veio poucos dias depois que dezenas de oficiais aposentados da Força Aérea foram descobertos por terem discutido fomentar um golpe. Em um fórum privado de bate-papo no WhatsApp, eles lamentaram a morte de Franco, a quem chamaram de "o insubstituível". Os conspiradores concordaram que o único remédio para a Espanha seria "atirar em 26 milhões" de pessoas, mas decidiram que eventualmente não era viável.

A ministra da Defesa Margarita Robles pediu aos promotores que iniciassem uma investigação criminal no grupo de WhatsApp.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit