Ofensiva de Primavera dos Talibã no Afeganistão já matou cerca de 20 pessoas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

28 de abril de 2018

O Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, atacou os Talibã por terem seguido em frente com a chamada ofensiva de primavera, apesar das “generosas” ofertas para conversações de paz, pedindo por isso "fatwa" para os insurgentes.

Na quarta-feira, os Talibã desencadearam a sua nova campanha militar, nome de cógio “Al Khandaq" ou Trincheira.

Desde então, a acção tem conduzido a records em raids coordenados ao estilo guerrilha e bombardeamentos contra as forças de segurança afegãs.

Neste sábado, os Talibã atacaram em Kunduz, onde um outro ataque na quinta-feira causou a morte de 14 soldados afegãos.

Na manhã deste sábado os ataques continuaram na província de Helmand, onde a explosão de um veículo armadilhado causou a morte a seis pessoas e feriu várias outras.

O Presidente afegão Ashraf Ghani denunciou estes ataques chamando de actos inflingidos pelos Talibã contra a sua própria nação muçulmana em nome de uma batalha islâmica sagrada com séculos de existência.

Ghani procura o apoio das autoridades religiosas do seu país para declarar pena de morte (fatwa) aos insurgentes Talibã.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati