Nova espécie de inseto descoberta em Kosovo recebe o nome de coronavírus

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

13 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por PenSoft Blog

A nova espécie Potamophylax coronavirus

Enquanto o novo coronavírus será, esperançosamente, controlado mais cedo ou mais tarde, seu último homônimo está aqui para ficar - um pequeno tricóptero (caddisfly) endêmico de um parque nacional em Kosovo que é novo para a ciência.

O Potamophylax coronavirus foi coletado perto de um riacho no Parque Nacional Bjeshkët e Nemuna, em Kosovo, por uma equipe de cientistas, liderada pelo professor Halil Ibrahimi, da Universidade de Pristina. Após análises moleculares e morfológicas, ele foi descrito como uma espécie de caddisfly nova para a ciência no Biodiversity Data Journal, de acesso aberto e revisado por pares.

Ironicamente, o estudo desse novo inseto foi impactado pela mesma pandemia que inspirou seu nome científico. Embora tenha sido coletada há alguns anos, a nova espécie só foi descrita durante a pandemia de covid-19, causada pelo Sars-Cov-2. Seu nome, P. coronavirus, será uma lembrança eterna desse período difícil.

Em um sentido mais amplo, os autores também desejam chamar a atenção para “outra pandemia silenciosa ocorrendo em organismos de água doce nos rios do Kosovo”, causada pela poluição e degradação de habitats de água doce, bem como o aumento da atividade nos últimos anos de usinas hidrelétricas mal administradas. Em particular, a bacia do rio Lumbardhi i Deçanit, onde a nova espécie foi descoberta, tornou-se um 'campo de batalha' para cientistas e a sociedade civil de um lado e a gestão da usina hidrelétrica que funciona nesse rio do outro.

A ordem dos pequenos insetos Trichoptera, a qual o P. coronavirus pertence, é muito sensível à poluição da água e à deterioração do habitat. Os autores do artigo sobre a nova espécie argumentam que se trata de um táxon endêmico de pequena escala, muito sensível às atividades em curso no rio Lumbardhi i Deçanit. A falta de compreensão disso pode levar esta e muitas outras espécies à extinção.

Curiosamente, no mesmo artigo, os autores também identificaram algumas outras novas espécies de habitats isolados na Península Balcânica, que aguardam descrição após a coleta de novos espécimes. Os Balcãs Ocidentais e, especialmente, o Kosovo, provaram ser um importante centro de biodiversidade de água doce. Várias novas espécies de insetos foram descobertas lá nos últimos anos, a maioria delas descritas pelo professor Halil Ibrahimi e sua equipe.

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit