No México, Passos defende atuação do Estado no Caso BES e recusa comentar depoimentos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de dezembro de 2014

Veracruz, México — O primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, voltou hoje a defender que o Estado Português atuou corretamente na resolução do Banco Espírito Santo (BES) e recusou comentar os depoimentos feitos na comissão parlamentar de inquérito, o BES foi extinto depois de mais 1 século e meio de existência. Passos Coelho, em conferência de imprensa hoje à noite na cidade mexicana de Veracruz, no final da XXIV Cimeira Ibero-Americana, disse:

Houve uma decisão atempada do Banco de Portugal [Banco Central português], que contou com todo o apoio do Governo. Estou convencido, desde essa altura, que foi a melhor decisão para o país. Mas não farei nenhum comentário em concreto, muito menos a partir daqui, sobre afirmações que possam ser feitas por quem vai depor à comissão de inquérito.

Pedro Passos Coelho

Perante a insistência dos jornalistas, que lhe perguntaram se o aconteceu ao BES foi uma decisão política e em que medida procurou ou dispensou informação sobre o caso, Passos Coelho referiu que "teria certamente muito para responder" sobre este tema, mas não abordou diretamente essas questões:

O que se passou será apurado, com certeza, em sede de comissão de inquérito, e estou convencido de que o Estado procedeu corretamente em matéria de resolução do BES.

limitou-se a responder Passos Coelho.

Notícia Relacionada[editar]

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati