No Dia da Pizza, feira em São Paulo reúne 7 mil profissionais do setor

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

10 de julho de 2018

Cerca de 7 mil proprietários de pizzarias e profissionais do setor participam, a partir de hoje (10), quando se comemora o Dia Nacional da Pizza, da 8ª edição da ExpoPizzaria, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, na capital paulista. O evento vai até amanhã (11).

Jairo Klapp, organizador da feira, disse que o grande salto de público ocorreu entre 2016 e o ano passado, quando o número de visitantes, vindos de vários lugares de país, subiu de 2 mil para 5 mil. No Brasil, existem 50 mil pizzarias, sendo que metade delas está no estado de São Paulo. Estima-se que 1 milhão de pizzas sejam comercializadas diariamente no país.

Klapp avalia que o negócio da pizza enfrentou, ao longo do tempo, grandes mudanças, com a chegada dos aplicativos de entrega de comida e do aumento do delivery. Mas, para ele, a tradição de reunir a família para apreciar uma pizza não vai morrer.

“O que está acontecendo é uma mudança de formato. Estão sumindo as pizzarias de salão tradicionais, estão abrindo delivery ou aquela pizzaria que tem delivery, que coloca quatro ou cinco mesas e faz aquele atendimento rápido, sem muitos funcionários”, disse ele.

Tendências

No evento, foram montados 160 estandes com a participação de 110 expositores. Algumas novidades e tendências chamaram a atenção do público, como o crescimento da venda da pizza por metro e o hambúrguer no forno para as pizzarias. Outro incentivo da feira é mostrar como as pizzarias podem se tornar também padarias.

“As pizzarias só abrem, em geral, depois das 16h. A ideia é que possam abrir mais cedo e fazer pão, porque ele [pizzaiolo] tem farinha, presunto, calabresa e o forno. Ele tem tudo que precisaria para uma padaria”, disse o organizador da feira.

Profissionalização

Outro assunto abordado nas palestras foi a maior profissionalização do setor. Temas como calcular custos, regular estoques e remunerar funcionários foram tratados. “As pessoas não sabem, é impressionante isso”, disse Klapp. “A nossa intenção é profissionalizar o setor. Não adianta abrir uma pizzaria e, daqui a dois anos, fechar, porque é a nossa média de tempo de vida da empresa. O que a gente quer é ajudar para que permaneça no mercado e fazer com que o mercado cresça”, completou.

Cicero Soares, 36 anos de idade, é pizzaiolo há 18 anos em São Paulo, cidade que consome 575 mil pizzas por dia. Em sua pizzaria, na zona sul da cidade, os sabores mais pedidos são frango, calabresa e marguerita. O pizzaiolo diz que o seu segredo é fazer uma massa crocante e não deixar de sempre apresentar novidades para os clientes.

“Temos a pizza de queijo brie, presunto parma, agrião e damasco, fica meio agridoce. Tem de brie com mel. O pessoal gosta de novidade, ainda mais em São Paulo. A pizza aqui é melhor que na Itália”, garantiu.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati