No Brasil, senador Demostenes acusa deputado Severino de liderar acordão

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

31 de agosto de 2005

Brasil

Durante um discurso realizado terça-feira (30) no plenário do Senado Federal brasileiro, o senador Demostenes Torres (PFL-GO) acusou o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Severino Cavalcanti, de liderar um suposto "acordão", que serviria para impedir a cassação dos mandatos de deputados acusados de receber dinheiro das contas bancárias do empresário Marcos Valério. Valério está envolvido no escândalo do mensalão e é acusado de ser operador de um esquema de transferência de dinheiro sujo para políticos e partidos brasileiros.

O senador Demostenes Torres disse: "O presidente da Câmara dos Deputados [Severino Cavalcanti] lidera o tal acordão com a finalidade de salvar o mandato de delinqüentes políticos e trazer para a vala comum todos os homens públicos. Ao preservar os envolvidos, Severino Cavalcanti imagina galgar interlocução superior com o Palácio do Planalto, manter toda a classe política refém da sua boa-vontade e ainda ampliar os domínios na combalida governadoria do PT [Partido dos Trabalhadores]".

Demostenes questionou a competência de Severino Cavalcanti para ser presidente da Câmara e acrescentou: "Era mais que do que sabido que por total falta de escrúpulo, o presidente da Câmara não se encarregaria sequer de polir o mal. Na ordem do dia, estaria em pauta a degeneração explícita da atividade pública por intermédio do fisiologismo, do patrimonialismo, do 'toma-lá-dá-cá', do balcão ignominioso, do nepotismo e do 'mensalão'".

Em entrevista recente para a Folha de S. Paulo Severino disse que não vai atrasar os eventuais pedidos de cassação e negou que esteja em curso o "acordão".


Fontes